52799

Três primeiras obras da Copa em Cuiabá são entregues pelo governo

Após três tentativas 'frustradas' de inauguração, o primeiro conjunto de obras da Copa de 2014, em Cuiabá, foi oficialmente entregue pelo governo do estado nesta terça-feira (29). Para a execução dos projetos, incluindo a construção de uma ponte interligando a Rua Antônio Dorilêo com a Avenida Beira Rio, no bairro Coophema, foram gastos R$ 13 milhões. As três obras são de mobilidade urbana e ficam na região do Coxipó.

Foram entregues ainda as obras de pavimentação de 2,5 km de uma rua interligando a Rua Antônio Dorilêo com a Beira Rio e da Rua Camburiú, no Parque Geórgia, à rua de acesso à MT-040, mais conhecida como Rodovia Palmiro Paes de Barros. No evento de inauguração dessas obras, o governador do estado, Silval Barbosa, disse que não imaginava que fosse encontrar tantas dificuldades na execução das obras. “Confesso que não sabia que iríamos nos deparar com tantas dificuldades como encontramos”, disse ao justificar o atraso na conclusão dos projetos.

Ele comparou as obras realizadas no perímetro urbano com as executadas nas estradas, na zona rural, em razão do impacto que trazem à população. Entre as interferências citadas por Silval estão as desapropriações, que, no caso da construção da ponte entregue nesta terça-feira foi necessária a retirada de cinco famílias, além das tubulações de água e esgoto, que são descobertas durante as escavações. “Muitas vezes, elas [construtoras] não conseguem cumprir o prazo não por culpa delas, mas por interferências durante as obras”, avaliou.

Apesar da obra de construção do viaduto da Sefaz, como é chamado, na Avenida do CPA, ter apresentado defeito antes mesmo de ser entregue, o governador alegou que não serão aceitas obras de má qualidade. “Tem uma equipe de engenheiros da Secretaria Extraordinária da Copa (Secopa) responsável por verificar a qualidade da obra e, se for detectado qualquer problema, a construtora tem que corrigir, pois não recebemos nenhuma obra sem qualidade”, destacou.

Outras três obras de mobilidade devem ser entregues ainda neste mês. Está agendado para o dia 31 deste mês, a solenidade de inauguração de uma ponte, com 130 metros de extensão e 11,8 metros de largura, ligando o entroncamento da Rua Eucaliptos com a Avenida Arquimedes Pereira Lima, bem como as obras de prolongamento da Rua Eucaliptos, no bairro Jardim das Palmeiras, e a duplicação da Avenida Juliano da Costa Marques, no bairro Bela Vista. A avenida liga a Avenida do CPA à Avenida dos Trabalhadores.

Pelo cronograma da Secopa, outras seis obras de mobilidade urbana, sendo que a maioria viadutos, devem ser inauguradas em novembro. Tratam-se da duplicação e da trincheira da Rodovia Mário Andreazza, e os viadutos da Secretaria Estadual de Fazenda (Sefaz), do Despraiado, da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), da MT-040. Todos os viadutos serão entregues com atraso, porém, as datas para as inaugurações foram remarcadas. A obra do viaduto do Despraiado, que foi prometida pelo governo como a primeira grande inauguração de projetos idealizados para a Copa, já teve a data de entrega adiada por várias vezes. Antes estava prevista para o dia 24 de setembro e depois reagendada para o dia 20 de novembro.

Demanda
Segundo Silval, as obras de mobilidade já 'nascem' com a demanda comprometida e exemplificou que, de 2010, quando Cuiabá foi anunciado como uma das 12 cidades-sede da Copa, até agora, foram feitos mais de 180 mil emplacamentos veiculares na capital e em Várzea Grande, região metropolitana da capital. “Naquela época [em 2010], o trânsito já estava congestionado, sendo que de lá para cá foram feitos mais de 180 mil novos emplacamentos, então imaginem como estaria o trânsito se não tivéssemos fazendo nada”, enfatizou o governador.

'Boicote'
Sobre suposto 'boicote' no incêndio da Arena Pantanal, na última sexta-feira (25), Silval disse que não irá fazer nenhuma especulação sobre o ocorrido e que vai aguardar o resultado da perícia. “Vou aguardar as investigações e, se o responsável for identificado, com certeza será punido”, afirmou. O fogo atingiu o isopor que seria utilizado na cobertura do estádio. As chamas foram controladas pelo Corpo de Bombeiros após cerca de 20 minutos.

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email