29980

Retorno ao investidor para rodovias deve ser de 16% a 20%, diz Mantega

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, declarou nesta quarta-feira (8) que a taxa de retorno aos investidores nas concessões de rodovias, previstas para acontecer a partir de setembro deste ano, deverá ficar entre 16% e 20%.

A Taxa Interna de Retorno (TIR) do projeto para concessão de rodovia, por sua vez, foi elevada de 5,5% para 7,2% – conforme informou mais cedo, nesta quarta-feira, o Sindicato Nacional da Indústria da Construção Pesada (Sinicon).

No cálculo da taxa de retorno do projeto não são considerados os financiamentos subsidiados, apenas o capital da empresa. Já no cálculo da taxa real de retorno ao investidor são levadas em conta as condições de financiamento e os ganhos de eficiência.

Ao todo, serão leiloados 7,5 mil quilômetros de rodovias nas concessões, em nove lotes distintos.

“A taxa de retorno para o investidor ficará entre 16% e 20% em termos reais. É diferente para cada rodovia. São os parâmetros para os leilões. Haverá uma concorrência e as taxas de rendimentos poderão baixar um pouco. Não serão necessariamente estas a serem praticadas (…) Já a taxa de retorno de 7,2% é para o projeto. É como se fosse o rendimento do capital da empresa que vai fazer o investimento, considerando o financiamento”, explicou Mantega.

De acordo com ele, as “condições especiais” de financiamento reduzem os custos e alteram a rentabilidade dos projetos. “Será um financiamento de até 25 anos com uma taxa de juros de até 1,5% com prazo de carência de 5 anos na modalidade de 'project finance' para todos os bancos públicos e privados”, declarou.

O ministro Mantega informou que os maiores concessionários disseram que, com estas taxas, “todos os lotes [de rodovias que serão leiloados em concessão] são atrativos”. “Com essa taxa de retorno, haverá um interesse das concessionárias para que participem deste lote grande de concessões que va ser anunciado. As concessionárias consideraram que esta taxa é atraente para participarem com entusiamo das concessões”, afirmou ele.

Apesar de questionado pela imprensa, o ministro da Fazenda se negou a comentar o resultado do IPCA de abril, que somou 0,55% e 6,49% em doze meses.

Trem-bala
Questionado se a taxa de retorno do projeto das rodovias ficará maior do que o trem-bala, que é de 6,32%, Mantega declarou que as condições da concessão do trem bala serão analisadas em “outras ocasiões”. “Estaremos analisando as ferrovias e as condições do trem-bala em outras ocasiões”, concluiu.

Pacote de concessões
Em agosto do ano passado, o governo lançou a primeira etapa de um novo pacote de concessões para incentivar investimentos na infraestrutura do país. Essa primeira fase do chamado Programa de Investimentos em Logística prevê a aplicação de R$ 133 bilhões na reforma e construção de rodovias federais e ferrovias.

Na ocasião, o ministro dos Transportes, Paulo Passos, disse que R$ 42,5 bilhões, do valor total de R$ 133 bilhões previstos, devem ser aplicados na duplicação de cerca de 5,7 mil quilômetros de rodovias, incluindo, segundo ele, os principais eixos rodoviários do país. Outros R$ 91 bilhões, por sua vez, serão aplicados na reforma e construção de 10 mil quilômetros de ferrovias, acrescentou ele.

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email