40278

Professores liberam rodovia de MT e protesto gera 25 km de lentidão

Trecho da BR-364 foi liberado no final da manhã desta terça-feira (20) pelos professores e moradores do Distrito de Santa Elvira, no município de Juscimeira, a 164 km de Cuiabá, que bloquearam a rodovia para protestar. Eles cobram melhorias na infraestrutura e reforma na Escola Estadual de Santa Elvira, que abriga atualmente 456 alunos.

Por conta da manifestação, um congestionamento de 25 quilômetros chegou a ser formado na rodovia, segundo a Polícia Rodoviária Federal. A interdição durou mais de duas horas e apenas ambulâncias foram liberadas para trafegar na pista.

Ao G1, a assessoria de imprensa da Secretaria Estadual de Educação (Seduc) informou que o projeto de licitação para a reforma está em andamento e que deverá ser realizada neste ano. Deverá ser aplicado, de acordo com o órgão, o valor de R$ 1,9 milhão em melhorias na unidade escolar.

“Do jeito que está vai ser impossível continuar atendendo os estudantes na região devido às péssimas condições do prédio. Desde o último ano, o governo prometeu que iria realizar a reforma, mas até agora nada ocorreu”, enfatizou a coordenadora da escola Sueli Rosa de Almeida, servidora há 26 anos.

Sueli ressaltou também que a manifestação foi a alternativa encontrada tanto pelos profissionais da educação, como pelos pais dos alunos, para atrair a atenção do governo. A última reforma na escola foi realizada em 2001, segundo ela. “Mas se não tivermos uma reposta em 8 dias vamos fechar a rodovia novamente”, garantiu. O Distrito de Santa Elvira está distante 30 km do município de Juscimeira. Equipes da Polícia Rodoviária Federal e policiais militares estão na rodovia para controlar o trânsito de veículos.

Greve
Os professores da rede estadual de ensino estão em greve há uma semana e cerca de 80% das escolas aderiram à paralisação no estado. A classe reivindica quatro pautas principais para realização de acordo. São elas: o reajuste salarial em 10,41%; inclusão da hora atividade para professores contratados; melhoria na estrutura das escolas; e a posse dos classificados no concurso de 2010.

Na última reunião realizada com o Sintep na sexta-feira (16) o governo apresentou um calendário para a posse de técnicos e apoio administrativo, além de mais 500 professores até novembro de 2013. Contudo, o governador Silval Barbosa (PMDB) declarou que não irá discutir as pautas reivindicadas pelos professores enquanto a classe estiver em greve.

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email