33829

Polícia procura deficiente mental que teria matado bebê da vizinha em MT

Uma mulher que possui deficiência mental desapareceu após supostamente ter espancado um bebê de três meses, no domingo (30), em Rosário Oeste, a 133 km de Cuiabá. Em consequência da agressão, a criança morreu. Essa mulher, que é vizinha da família da vítima, foi apontada pela mãe e outros familiares do bebê como sendo a autora do crime. No entanto, a versão ainda está investigada pela Polícia Civil, de acordo com o delegado Daniel Machado.

O delegado informou que a versão faz sentido porque a suspeita do crime fugiu. “Tudo indica que a versão apresentada pela mãe de que a vizinha cometeu o crime tem fundamento porque ela fugiu após o ocorrido”, afirmou. Prestaram depoimento à polícia nesta segunda-feira (1º) a mãe, o pai e a tia do bebê. A tia que teria sido a primeira a socorrer o bebê e evitar que a suspeita continuasse com as agressões.

A mãe da criança contou que estava lavando roupa no fundo de casa quando a vizinha entrou e foi até o quarto onde o bebê estava e começou a agredí-lo. A irmã, que estava dentro da residência, teria corrido após ouvir o choro do sobrinho e ao entrar viu a mulher batendo no bebê e o socorreu. Após as agressões, a criança foi encaminhada para uma unidade de saúde da cidade e depois transferida para o Pronto-Socorro de Cuiabá, onde não resistiu e morreu vítima de traumatismo craniano.

Conforme o delegado, a suspeita do crime teria tido um surto e que o problema mental é controlado, tanto que, antes de agredir o bebê, ela estava na casa conversando com a mãe da criança, normalmente. “A mãe contou que estava lavando roupa enquanto essa mulher estava na casa dela conversando. Ela disse que iria embora para casa, mas retornou e agrediu o bebê”, explicou.

A motivação do crime e do surto teria sido ciúmes de um rapaz que seria amigo íntimo da família da mãe do bebê. “Parece que a mulher que tem problemas mentais gosta de alguém que é amigo íntimo da família da vítima. A única versão que faz sentido para nós é de que, no mínimo, essa mulher teria ciúmes dessa pessoa com a mãe do bebê”, reiterou.

A família da suspeita informou, segundo Daniel Machado, que ela irá se apresentar à polícia acompanhada de um advogado. 

O corpo da criança foi sepultado nesta segunda-feira em um cemitério de Rosário Oeste.

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email