45082

PF prende suspeitos de incitar conflito violento em cidade de Mato Grosso

Dois moradores do município de Luciara, distante 1.180 km de Cuiabá, foram presos pela Polícia Federal nesta terça-feira (24) por suspeita de estarem incitando a população a realizar protestos de forma violenta contra a criação de uma reserva de desenvolvimento sustentável no município. A área tem sido alvo de conflitos nos últimos cinco dias, entre fazendeiros, posseiros e retireiros.

Três mandados de prisão temporária foram expedidos pela 8ª Vara Federal de Cuiabá. No entanto, um deles ainda não foi cumprido e a pessoa é considerada foragida, segundo a Polícia Federal. Os suspeitos devem ser encaminhados para a cidade de São Félix do Araguaia, onde devem prestar depoimento e, em seguida, encaminhados para a Cadeia Pública Municipal.

Um grupo de proprietários de terras chegou a fechar a bloquear o acesso à cidade e uma série de atentados foi registrada pela polícia da região. Dez policiais federais chegaram ao município na manhã desta terça para garantir a segurança na cidade. O efetivo de policiais militares também deverá ser reforçado, segundo a Secretaria de Segurança Pública.

Protesto
O bloqueio, segundo a Associação dos Produtores Rurais, foi realizado contra o projeto de transformar 108 mil hectares de terras em Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS). Com isso, temem que sejam expulsos das áreas não regularizadas, que seriam de propriedade da União. A área deverá ser destinada a pequenos produtores rurais chamados de retireiros.

Duas casas foram queimadas durante o protesto, sendo que uma delas era do presidente da Associação dos Retireiros do Araguaia, Rubem Taverny Sales. Na noite de domingo (22), um atentado foi registrado na residência de um diácono da Igreja Católica, porém, o morador não estava no local e ninguém saiu ferido, assim como nos outros dois incêndios.

O chefe de gabinete da Prefeitura de Luciara, João Silva Santos, disse em entrevista ao G1 que ainda não foi registrado nenhum tipo de manifestação por parte dos fazendeiros, na manhã desta terça. “Até o momento está tudo tranquilo e acredito que com a chegada da polícia, não deverá ocorrer manifestações”, declarou.

O prefeito Fausto Azambuja Filho está em Cuiabá e participou de uma reunião na manhã desta terça-feira, na Casa Civil, junto com o secretário de Segurança Pública, Alexandre Bustamante, cobrando segurança na região. A informação é de que eles também devem se reunir com o governador Silval Barbosa com o objetivo de definir estratégias para conter o conflito. Na tarde de segunda-feira (23), representantes do Instituto Chico Mendes e do Fórum de Direitos Humanos e da Terra também estiveram reunidos com o secretário e o prefeito, em Cuiabá.

O representante do ICMBio em Mato Grosso, Fernando Francisco Xavier, explicou que  um grupo de moradores que participou da colonização de Luciara pleiteia a criação dessa unidade de conservação federal para garantir o território e manutenção das atividades agroextrativistas, mas que há muitos posseiros na região que são contra essa ideia.

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email