Mãe é suspeita de matar filho asfixiado no ES

Um bebê morreu asfixiado e a polícia suspeita que a própria mãe tenha cometido o crime, em Marataízes, Sul do Espírito Santo, na manhã deste domingo (30). A delegada Ancila Zanol disse que a mulher tentou esconder as provas e chegou a dar banho na criança morta e lavar roupas e lençol sujos de sangue. Fotos da perícia mostram a vítima cheia de hematomas.

Segundo a polícia, na mamadeira da criança continha um líquido com forte cheiro de álcool. O bebê chegou a ser socorrido, mas, segundo vizinhos, chegou morto ao hospital. A mãe, de 21 anos, e a avó, de 39, negam o crime, mas acabaram encaminhadas ao Departamento de Polícia Judiciária (DPJ) de Cachoeiro de Itapemirim. A delegada informou que elas foram autuadas por homicídio triplamente qualificado

O bebê morava em uma casa simples com a mãe, a avó e mais dois irmãos. No local, a polícia encontrou várias garrafas de bebida alcoólica. A casa era um ambiente considerado de difícil convivência, segundo testemunhas. Os outros dois filhos da acusada foram entregues ao Conselho Tutelar.

O conselheiro Paulo César Figueiredo diz que a medida é emergencial. “O Conselho Tutelar vai encaminhar as duas crianças para a casa de acolhimento de Marataízes e o fato vai ser comunicado à Justiça, que vai decidir o destino das crianças”, explicou.

Segundo a delegada, ela nunca tinha visto um crime com tamanha crueldade na região. “Fiquei surpreendida com o crime em si. Tenho 32 anos de carreira policial e a cada dia é uma nova tragédia, cada dia é um fato novo. É a primeira vez que eu vejo um crime como esse”, desabafou.

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email