37265

Mato Grosso é o estado com mais focos de calor no mês de julho

Mato Grosso fechou o mês de julho como o estado brasileiro com maior número de focos de calor. Ao todo, foram 11.932 identificados pelos satélites do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). O número é quase duas vezes maior que o do segundo colocado, Tocantins, que registrou 6.650. O Maranhão com 4.138 figurou na terceira posição.

Autoridades governamentais mato-grossenses atribuem o alto número do estado às condições climáticas propícias, já que a baixa umidade Na comparação com julho de 2012 o Estado conseguiu diminuir em apenas 2% os focos. Dos dez municípios com mais casos, pelo menos sete estão no bioma Amazônico.

De acordo com o Inpe, a liderança é puxada por Nova Maringá, onde foram 945 focos, seguido por Tangará da Serra (623) e Nova Mutum (614). Completam ainda o ranking dos cinco primeiros os municípios de Gaúcha do Norte (587) e São José do Rio Claro (495).

Secretário-adjunto de Mudanças Climáticas, Wilson Taques diz que o Estado tem adotado medidas para baixar as ocorrências relacionadas ao fogo. “Há equipes de educação ambiental e estamos desenvolvendo as ações preventivas e de conscientização também”, disse.

Nas áreas rurais, desde o último dia 15 de julho, o uso do fogo para atividades de manejo está proibido. A restrição segue até 15 de setembro, data em que encerra o período restritivo para as queimadas. Enquanto isso, nas cidades, elas urbanas são proibidas durante todo o ano.

Em nível Brasil, o mês de julho terminou com com 36.780 focos de calor medidos pelo Inpe, uma queda de 40% frente ao mesmo período de 2012.

O que são os focos
São considerados focos de calor qualquer temperatura registrada acima de 47°C. Por outro lado, um foco de calor não representa necessariamente um foco de fogo ou incêndio.

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email