46461

Fifa admite que pacote de obras em Cuiabá não fica 100% pronto no prazo

O secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, admitiu nesta terça-feira (8) em Cuiabá que o pacote de obras lançadas como preparativos da Copa de 2014 na cidade não deverá ser concluído em sua totalidade até o início do evento mundial. Valcke é a segunda autoridade ligada à organização do torneio a contrariar os prognósticos otimistas do governo estadual após o Tribunal de Contas do Estado (TCE) apontar atrasos em mais de 90% dos projetos. O ministro do Esporte, Aldo Rebelo, também reconheceu que o Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) não ficará totalmente pronto para o evento.

Representante da Fifa na fiscalização das 12 cidades-sede brasileiras, Valcke adotou um discurso moderado: embora sem especificar, reconheceu a preocupação quanto à entrega de todas as obras prometidas para o evento mundial, mas mostrou-se confiante em relação à entrega dos projetos essenciais para Copa. Tratam-se do estádio Arena Pantanal, da ampliação do aeroporto de Várzea Grande (na região metropolitana da capital), dos Centros Oficiais de Treinamento (COT) e do Fan Park.

“Haverá um número de projetos que serão concluídos após a Copa do Mundo. Este é o caso aqui, em Cuiabá. Mas haverá projetos suficientes concluídos em maio para se deixar claro que haverá um nível de mobilidade disponível em Cuiabá que será o bastante para receber os torcedores, a imprensa e as autoridades que assistirão aos jogos realizados aqui”, declarou Valcke.

Visita
Antes da entrevista, o secretário-geral passou rapidamente pela obra do viaduto da Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz), sobre a Avenida Historiador Rubens de Mendonça (Avenida do CPA). Acompanhado da equipe do governo estadual, Valcke não ficou mais de cinco minutos no local, onde também havia um grupo de aproximadamente 30 manifestantes do Sindicato dos Trabalhadores do Ensino Público (Sintep) e da Central Única dos Trabalhadores (CUT), os quais cobravam do governo uma proposta que encerrasse a greve de 58 dias dos professores da rede pública estadual.

Na Arena Pantanal, Valcke não desceu à área do gramado, limitando sua visita à estrutura da obra. Questionado pelos jornalistas durante entrevista coletiva dentro do estádio, ele comparou a expectativa sobre as obras em Cuiabá com um copo de suco que segurava diante da imprensa, ao lado do governador do estado, Silval Barbosa (PMDB), do ministro Aldo Rebelo, do prefeito de Cuiabá Mauro Mendes (PSB) e dos ex-jogadores Ronaldo e Bebeto. “O que teremos será suficiente. Não vamos receber um copo vazio. Vamos receber um copo que contém líquido suficiente”, resumiu.

Antes da fala do secretário-geral, pela manhã o ministro Aldo Rebelo admitiu que a obra mais cara dos preparativos da Copa, a instalação do VLT, não terá todos os trechos prometidos prontos até a realização do evento em 2014. De acordo com o último relatório técnico do TCE, até julho deste ano haviam sido feitos apenas 37,98% da obra do VLT.

Atrasos e embargos
Valcke também fez questão de reforçar que os atrasos já registrados na capital de modo algum geram risco de corte de Cuiabá da lista de cidades-sede em 2014. “Eu aceitaria esta pergunta alguns meses atrás, mas já estamos vendendo ingressos e não há possibilidade de que uma cidade seja tirada da lista agora. Teremos uma Copa com 12 cidades no Brasil”, enfatizou.

Além de manter o tom seguro quanto ao andamento das obras, Valcke afirmou ao G1 desconhecer o embargo aplicado no dia anterior a setores da construção da Arena. No local, a Superintendência Regional do Trabalho e Emprego (SRTE) encontrou irregularidades no aparato de segurança dos trabalhadores e determinou a paralisação das áreas sem a devida proteção. O consórcio responsável pelo empreendimento se comprometeu no mesmo dia a providenciar soluções de segurança aos operários. Segundo a Secretaria Extraordinária da Copa (Secopa), até setembro as obras da Arena Pantanal haviam atingido 85% de conclusão.

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email