44979

Família reage a roubo em residência e ladrão apanha de moradores em MT

Uma família que estava sendo refém em um assalto reagiu e rendeu um dos suspeitos, neste domingo (22), em Várzea Grande, região metropolitana de Cuiabá. De acordo com a Polícia Militar, quatro reféns conseguiram segurar o adolescente que estava armado com um revólver. Revoltados, os moradores agrediram o adolescente até a chegada da PM. O suspeito de 17 anos foi detido.

O caso foi registrado durante a tarde, em uma residência do Bairro Jardim Esmeralda. A família almoçava nos fundos da casa e ouvia música, quando os suspeitos entraram pelo portão da residência. “Eles [os adolescentes] queriam joias e chaves dos veículos. Um deles mandou que todos deitassem em um quarto, inclusive as crianças e até um bebê de 21 dias”, contou ao G1 uma integrante da família.

Uma idosa de 67 anos também foi rendida. No entanto, não conseguia se agachar por ter problemas no joelho. A bebê citada pela moradora ficou no chão junto com a mãe dela e os outros integrantes. “A motocicleta que eles queriam levar não funcionava porque estava com problema na bateria. Mesmo assim eles foram violentos e queriam de qualquer jeito levar”, completou a moradora.

Um casal que faz parte da família chegou na residência com outra criança e foram 'recebidos' pelos adolescentes. Os outros reféns se aproveitaram desse momento em que ficaram sozinhos no quarto e reagiram. Quatro homens começaram a tentar imobilizar o adolescente que estava armado. O outro suspeito fugiu quando viu a atitude da família, levou R$230 e alguns documentos.

“Meu irmão, o genro dele, meu primo e um outro rapaz conseguiram pegar a arma do menino. As crianças a as mulheres foram para a rua e chamaram a polícia”, contou. O rapaz acabou levando socos e chutes dos moradores, além de um tiro na perna direita durante o confronto com a família.

Ele foi encaminhado ao Pronto Socorro Municipal de Várzea Grande (PSMVG) e posteriormente para a Central de Flagrantes. A orientação da PM é que as pessoas que forem vítimas de assaltos ou sequestros não tenham nenhuma reação.

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email