34773

Duas rodovias federais voltam a ser bloqueadas por manifestantes em MT

A segunda-feira (15) começou com duas rodovias federais bloqueadas em Mato Grosso. A BR-163, em Sorriso, a 420 km de Cuiabá, e a BR-364, entre a capital e Rondonópolis, a 218 km de Cuiabá, estão interditadas por manifestantes ligados ao Movimento dos Trabalhadores Assentados (MTA) de várias regiões do estado. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), não está sendo permitida a passagem de nenhum veículo e a orientação é que os motoristas evitem trafegar por esses trechos. Ainda segundo a PRF, há congestionamento de veículos nos dois trechos bloqueados nesta manhã.Essas rodovias estão bloqueadas desde quinta-feira (11), no Dia Nacional de Lutas, porém, com interrupções durante o final de semana. Os trabalhadores possuem uma série de reinvindicações. Uma das integrantes do MTA, Rosário de Jesus, explica que muitas famílias acampadas na região sudesde do estado sofrem com a falta de assistência. “Estamos jogados na MT-260, em Guiratinga (a 334 quilômetros de Cuiabá). Fomos retirados no dia 28 de maio de uma fazenda e jogados na beira da rodovia, sem nenhuma assistência”, reclamou.

Eles cobram a liberação de cestas básicas e terras para que possam trabalhar. “Não temos para onde ir e precisamos de terra para trabalhar”. Segundo Rosário, cerca de duas mil famílias vivem na mesma situação. Algumas já assentadas aguardam a vistoria do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) nas terras, nos municípios de Rondonópolis e Poxoréu, a 218 e 259 km de Cuiabá.

Na BR-364, os manifestantes inteditaram trecho nas proximidades do campus do Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT), na Serra de São Vicente, município de Santo Antônio de Leverger, a 35 km de Cuiabá. Já em Sorriso, segundo a PRF, trabalhadores rurais fecharam os dois sentidos da BR-163, no trecho de uma ponte sobre o Rio Teles Pires. Os manifestantes acamparam perto do local do protesto e aguardam posicionamento sobre o andamento de projetos de reforma agrária, bem como a a regularização de 180 lotes do assentamento Entre Rios.

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email