41384

Corpos de jovens são encontrados queimados na Serra das Areias

Os corpos de três adolescentes com idade entre 15 e 18 anos foram encontrados carbonizados, lado a lado, no Parque Ambiental Serra das Areias, em Aparecida de Goiânia, na Região Metropolitana da capital, na segunda-feira (26). A Polícia Civil acredita que eles sejam dos jovens desaparecidos desde o último dia 19, depois de saírem do colégio público onde estudavam. Os policiais não descartam nenhuma linha de investigação e classificam o crime como “intrigante”.

Raissa de Souza Ferreira,15 anos, Daniele Gomes da Silva,15 anos, e Neylor Henrique Gomes Carneiro, 18 anos, estariam com mais dois amigos quando desapareceram. O corpo de um deles, Denis Pereira dos Santos, de 16 anos, foi localizado no mesmo dia em que o grupo sumiu,  com um tiro na nuca, em outro local da Serra das Areias, que é uma área de preservação.

Uma garota de 15 anos, que também fazia parte do grupo, ainda não foi localizada. Segundo a polcíia, ela teria ligado para os familiares na semana passada, informado que estaria em Piracanjuba. Todos os cinco adolescentes estudavam no Colégio Estadual José Bonifácio da Silva, no Setor Campos Elíseos, em Aparecida de Goiânia.

Desde o dia 19, dois incêndios atingiram a área de preservação . No entanto, a polícia não sabe se as chamas que queimaram os corpos ou se criminosos atearam fogo nas vítimas.

Encaminhados para o Instituto Médico Legal de Goiânia, os corpos dos três estudantes não tinham sido identificados até o início da tarde desta terça-feira (27). No entanto, os policiais acreditam se tratar dos adolesentes, porque os familiares identificaram, por meio de fotos, as roupa que as vítimas vestiam.

O Grupo de Investigação de Homicídios de Aparecida de Goiânia investiga o caso. Segundo o delegado Kléber Toledo, ainda não há uma linha de investigação principal. Os policiais informaram que não há relato de que os estudantes teriam envolvimento com drogas.

A vice-diretora do colégio em que estudavam, Míriam Amorim, afirma que eles era muito queridos na unidade de ensino. “Eram bons alunos. As meninas, inclusive, apresentaram uma peça teatral na sexta-feira, antes de desaparecerem. Estavam sempre na escola, muito queridos”, declarou.

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email