62703

Com obra atrasada, aeroporto de MT pode ter terminal de lona para a Copa

Diante da possibilidade de atraso na conclusão das obras de ampliação e reforma do Aeroporto Marechal Rondon, em Várzea Grande, região metropolitana de Cuiabá, e outros aeroportos das cidades sede da Copa do Mundo, o governo federal elaborou um 'plano B'. Entre as medidas que podem ser tomadas está a cobertura provisória dos terminais de embarque e desembarque. De acordo com a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), o terminal pode ser coberto de lona. A menos de quatro meses de vencer o prazo estipulado para a conclusão, 40% das obras foram concluídas.

Entretanto, apesar de já prever estrutura provisória para 'remediar' o problema, durante os jogos da Copa, que devem ter início em junho deste ano, a Infraero informou, por meio de assessoria, que trabalha com a conclusão da obra para abril deste ano, e que o 'plano B' será colocado em prática somente se for necessário. A estrutura, segundo a Infraero, será semelhante a instalada provisoriamente na Copa de 2010, na África do Sul.

A segunda etapa dos projetos visando melhorar a estrututa do aeroporto começou a ser executada no mês de abril do ano passado e deve custar R$ 98 milhões aos cofres públicos. À princípio, a previsão era gastar R$ 76,5 milhões, porém, depois foram assinados termos aditivos de contrato, o que encareceu a obra. Até novembro do ano passado, haviam sido investidos R$ 38 milhões do montante total, conforme a Infraero.

As obras devem ampliar a área atual do Aeroporto Marechal Rondon de 5,46 mil metros quadrados para 13,2 mil, dobrando a capacidade e passageiros. Com isso, deve ter condições de atender 5,7 milhões por ano. Atualmente, tem estrutura para receber 2,5 milhões por ano. A expectativa é de que, neste ano, a demanda anual na unidade salte dos atuais 2,6 milhões para 3 milhões de passageiros.

Conforme a Infraero, estão em fase de execução as seguintes obras: vias de acesso ao aeroporto, demolição do antigo desembarque, ampliação do estacionamento, instalação de estruturas metálicas do terminal de passageiros, construção da casa de força, da central de água gelada para ampliação do sistema de ar condicionado, e da via de acesso à nova estação de tratamento de esgoto.

A primeira etapa das obras no Marechal Rondon foi concluída em novembro de 2012. Nessa primeira fase, foram feitas as demolições necessárias para erguer a nova estrutura, além da construção do prédio do setor administrativo do aeroporto.

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email