55819

Candidata é flagrada ao tentar fraudar vestibular de medicina em MT

Uma candidata de 18 anos foi detida nesta quarta-feira (6) ao ser flagrada tentando fraudar o vestibular para o curso de medicina, no Centro Universitário de Várzea Grande (Univag), no município de Várzea Grande, região metropolitana de Cuiabá. De acordo com o vice-reitor da instituição de ensino superior, Flávio Foguel, a jovem estava com um equipamento de escuta, mas não chegou a usá-lo. “Ela foi pega no momento em que tentou usar o ponto”, afirmou. Apesar da tentativa de fraude, o processo seletivo foi mantido aos demais candidatos.

Foguel disse ao G1 que, antes de entrar na sala de prova, todos os candidatos passam por um detector de metais para impedir o uso desses dispositivos. “O detector pegou um suspeito que estava junto com essa menina. Depois disso, ela ficou nervosa e passou a ser observada pelos fiscais”, informou. Além do detector de metal, outra parte do processo de segurança é o reconhecimento dos inscritos no processo seletivo através de foto e vídeo.

“Ela foi retirada discretamente da sala. Detectamos o equipamento e a levamos para a delegacia, pois se trata de um crime federal”, enfatizou Foguel. A Polícia Militar informou que a jovem veio de Minas Gerais exclusivamente para prestar o exame. Informou ainda que ela foi encaminhada à delegacia da Polícia Civil, mas foi liberada após pagar fiança.

O equipamento apreendido encontra-se sob responsabilidade da Polícia Civil, que deve investigar se mais pessoas estão envolvidas nesse suposto esquema de fraude. A jovem que foi flagrada não informou à polícia quem iria lhe repassar as respostas das questões contidas no caderno de prova, nem se havia outros candidatos usando o ponto.

O vice-reitor da Univag garantiu que os demais candidatos ao vestibular não serão prejudicados, pois a candidata foi repreendida antes de começar a responder as questões. Pontuou ainda que a instituição busca se cercar de meios que previnam essa tipo de prática. “Temos uma equipe de segurança especializada para prevenir esse tipo de crime. A maioria sabe disso e os que não sabem tentam burlar isso, mas, como aconteceu, são pegos. Foi apenas uma tentativa”, frisou Foguel.

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email