55624

Barracos de 78 famílias que invadiram áreas são derrubados em Cuiabá

Um total de 78 famílias que moravam em barracos e casas foram retiradas de duas áreas públicas no bairro Nova Esperança 3, em Cuiabá, nesta terça-feira (5), após ação de reintegração de posse movida pela prefeitura da capital. As áreas haviam sido invadidas há aproximadamente um ano, porém, segundo a administração municipal, apenas nove dessas famílias são consideradas carentes e não possuem imóvel próprio.

Para essas famílias carentes, a prefeitura garantiu o custeio de três meses de aluguel. Nesse prazo, elas deverão encontrar outros meios de moradia. À princípio, essas nove famílias foram encaminhadas para um ginásio de esportes no bairro Tijucal. De lá devem ser transferidas até o próximo final de da semana para as casas alugadas pela prefeitura.

Em uma das áreas, a prefeitura informou que deverá ser construída uma escola municipal contendo 12 salas de aula. Já a outra área devem ser recuperada. Conforme a assessoria da prefeitura, no momento da operação de reintegração de posse, muitos moradores abandonaram as casas. Trinta e quatro moradias estavam vazias. 

A reintegração de posse foi determinada pelo juiz Rodrigo Curvo, do Juizado Volante Ambiental,no mês de junho. Depois disso, segundo a prefeitura, foram inúmeras tentativas de negociação com as famílias para que deixassem as áreas de forma espontânea.

No início deste ano, a associação de moradores do bairro Nova Esperança 3 fez uma denúncia ao Ministério Público do Estado (MPE) acerca da invasão dessas áreas públicas. A denúncia também foi recebida pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente, que enviou uma equipe técnica ao local, constatando oficialmente a invasão das áreas públicas. Os técnicos da secretaria realizaram um levantamento e encaminhoundo o relatório final para a Procuradoria-Geral do município.

Depois disso, em maio deste ano, as famílias foram notificadas e receberam prazo para deixar o local. Como não atenderam às solicitações, a Procuradoria entrou com um pedido de reintegração de posse na Justiça, em junho, obtendo decisão favorável.

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email