44421

Bancários de Mato Grosso aderem à greve nacional por reajuste salarial

Bancários de Mato Grosso entraram em greve nesta quinta-feira (19). A paralisação acontece em todo o Brasil, de acordo com o Sindicato dos Bancários de Mato Grosso (Seeb-MT). A categoria reivindica reajuste salarial de 11,9%, investimento em segurança e a contratação de mais servidores.

Na última negociação com o Comando Nacional dos Bancários, que representa nacionalmente a classe, a Federação Brasileira dos Bancos (Fenaban) ofereceu aumento salarial de 6,1%, número que, segundo José Guerra, não cobre a inflação acumulada e não representa ganho real. Na última quinta-feira (12) o Seeb-MT decidiu em assembleia aderir à greve. “Desde o mês de agosto pedimos melhores condições de trabalho, mais segurança e contratação de mais funcionários e não fomos atendidos”, declarou ao G1 o presidente do Seeb, José Guerra

Segundo José Guerra, a classe deve manter o percentual mínimo de trabalhadores em atividade, de 30%. O que significa que apenas os serviços dos caixas eletrônicos vão funcionar normalmente e não haverá atendimento dentro das agências. Em todo o estado, há cerca de 6 mil bancários. “Essa é uma greve a nível nacional, esperamos que a Federação do Bancos [Fenaban] nos chame para reuniões e nos apresente uma proposta para nossas reivindicações”, afirmou o presidente.

No dia 30 de agosto, os bancários iniciaram suas atividades duas horas mais tarde, como parte das manifestações do Dia Nacional de Luta das centrais sindicais, que reúne também bases da Central Única dos Trabalhadores (CUT) e do Movimento Sem Terra (MST). Já no dia 11 de julho o mesmo ato foi feito em relação ao Dia Nacional de Luta promovido por centrais sindicais e movimentos sociais. Em ambos os casos, o Seeb reivindicava as pautas que levaram a greve.

Em 2012 a classe também organizou uma greve em todo o estado que durou oito dias. Na época a paralisação foi encerrada após um acordo que deu aumento salarial de 7,5% e acréscimo na Participação nos Lucros e Resultados (PLR) em 10%, oferecidos pela Fenaban.

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email